O Medo e o Sucesso na Obtenção da CNH

Com informações de TecnoNotícias

Considerado o sonho de muitos jovens, obter a sua carteira de motorista (CNH) é um dos grandes marcos dos que estão se tornando maiores de idade e até mesmo dos que já estão na fase adulta. Se sentirem mais livres e independentes é o grande desejo da população. Porém junto com esses benefícios, além da responsabilidade, existe atualmente um grande custo.

Para quem dirige, já é mais que o óbvio que financeiramente o carro sai mais caro do que o transporte coletivo, o prejuízo já começa no início com pessoas gastando até 4 mil reais no processo de habilitação. Contando com provas bastante rigorosas, os Centro de Formação de Condutores – CFCs, investem pesado na preparação de seus alunos, o que acarreta muito tempo, consumindo grande parte do limite de 1 ano de duração do RENACH, documento que acompanha o candidato durante todo o processo. Somente as aulas teóricas estudadas dentro de sala somam 45 horas-aula que de acordo com uma pesquisa que realizamos, várias pessoas indicaram que as consideram desnecessárias, enquanto outras sugerem que poderiam ser feitas online, amenizando o tempo gasto dentro das escolas.

O Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (DETRAN) também se mostra muito burocrático no processo. Alunos como MA* reclamam de terem que ir a diversos lugares antes de frequentar as aulas, além da cobrança de taxas muito elevadas, como enfatizou o estudante de 21 anos, C. Faria da cidade de Niterói. Alguns problemas de atendimento aos candidatos também são relatados, como foi o caso de um jovem de 20 anos que preferiu não se identificar. Nesse caso ele relatou um problema em relação a escolha da categoria de sua CNH: “Quando eu fui fazer o agendamento inicial, eu sem querer marquei habilitação em categoria A, e eu queria B. Cheguei lá e tive que voltar pra casa, desmarcar aquele dia e marcar para 10 dias depois para poder consertar, pois não podiam consertar lá pra mim”.

A prova teórica que é feita através de um sistema de múltipla escolha, permite aprovação se os acertos baterem em 21 questões ou mais. Já a prova prática se apresenta como o principal desafio dos candidatos. O tempo que as pessoas passam realizando o processo é relativo, enquanto 40% demoram de 7 a 9 meses, outros 40% fazem apenas em 3 meses, e apenas 20% acabam demorando mais do que um ano, tendo que renovar o RENACH. O problema dessa última etapa é apontado como sendo a rigidez do exame prático, havendo pouca possibilidade de erros, excedendo assim a falta dos 3 pontos durante o exame, que incluem a baliza (estacionamento do carro na vaga) e o percurso.

Motoristas que já possuem habilitação há mais tempo, como MP* que já dirige há cerca de dois anos, percebe que nos dias atuais os candidatos estão cada vez mais apressados e sem paciência. O investimento em conhecimentos sobre as leis de trânsito parecem ter trazido um resultado positivo na opinião de JR*, condutor habilitado a mais de 30 anos, que elogia o conhecimento, porém ainda faz afirmações sobre a carência de respeito dos condutores: “Hoje vejo que o motorista sai com um maior conhecimento sobre as leis e como se portar no trânsito. Principalmente pelo fato de um curso de maior duração que antigamente. Mas ainda há o que melhorar e exigir um maior respeito a todos”.

*Fonte que preferiu não se identificar durante a entrevista.

0 Comentários

    Deixe uma resposta

    Login

    Bem vindo! Faça login na sua conta

    Lembre de mim Perdeu sua senha?

    Lost Password

    %d blogueiros gostam disto: