Educação

Escolha profissional pode exigir equilíbrio emocional do jovem

Quadros de estresse e ansiedade podem acometer adolescentes por incertezas quanto ao futuro. 

Como se não bastassem os inúmeros conflitos internos, além das profundas mudanças físicas e psíquicas, a fase da adolescência é marcada pela angústia de uma decisão que muitos jovens ainda não estão prontos para tomar: a escolha da profissão. Nesse período de transição entre a juventude e a fase adulta, muitos podem experimentar crises de ansiedade ou eventuais quadros de estresse causados pelas incertezas sobre os próximos passos da carreira. 

Um estudo sobre os níveis de estresse em alunos em preparação para o vestibular, publicado no Brazilian Journal of Health Review, mostrou que 80% dos estudantes que participaram da pesquisa apresentaram sintomas de estresse, com prevalência no sexo feminino. 

A insegurança relacionada a essa escolha tem impacto significativo sobre o bem-estar dos adolescentes. O teste vocacional profissional pode ser um instrumento na condução dos jovens durante essa etapa, mas existem outras formas de fazer a escolha mais acertada de maneira menos traumática.

Pesquisar possíveis carreiras

Em um mundo repleto de informações, a pesquisa sobre carreiras nunca esteve tão acessível a todos. Esse pode ser um primeiro passo para que o jovem se conecte mais profundamente com as profissões que figuram no seu leque de escolhas. Seja uma graduação em Psicologia ou Direito, o acesso à informação sobre os diversos cursos ofertados pode trazer mais segurança nessa fase.  

Conversar com profissionais da área 

Estar em contato com profissionais que já atuam na área desejada pelo jovem pode deixá-lo mais seguro quanto aos desafios e responsabilidades da profissão que pretende seguir. Acompanhar o dia a dia de um médico, advogado ou jornalista pode ser um exercício para ver de perto a rotina de cada um deles e entender se a profissão faz sentido.  

Buscar orientação profissional

Se a escolha sobre qual carreira seguir está causando muita angústia, e se o adolescente relata dificuldades em escolher entre um caminho e outro, talvez seja o momento de buscar ajuda profissional. Os orientadores vocacionais ou um conselheiro de carreira podem conduzir esse processo de forma mais tranquila junto ao adolescente. 

Se um jovem cogitar o curso de Administração de Empresas, por exemplo, mas ainda estiver em dúvidas, os profissionais podem oferecer outras opções viáveis dentro da área desejada e, assim, contribuir com novos olhares para essa escolha. 

Mergulhar em experiências práticas 

Outra possibilidade é entrar em contato com a profissão que espera seguir. Isso pode ser feito de forma prática, através de um estágio, voluntariado ou mesmo trabalhos temporários em áreas de interesse. Assim, o jovem poderá acompanhar as atividades da profissão in loco, através de uma imersão que poderá facilitar a escolha. 

Considerar o mercado de trabalho 

Ao escolher uma profissão, o adolescente geralmente tem de enfrentar dois dilemas: escolher uma área que reúna o que ele gosta de fazer e que seja financeiramente viável. Por isso, considerar o mercado de trabalho para a profissão escolhida também faz parte do processo. Assim, o jovem deve avaliar esse cenário, além das perspectivas futuras para a profissão e as oportunidades de emprego a longo prazo, quando concluir a graduação. 

Autoconhecimento

O jovem também pode fazer um exercício de reflexão sobre suas habilidades, interesses e paixões para restringir sua escolha a profissões com as quais ele realmente se identifica. Essa busca pelo autoconhecimento pode clarear ideias e trazer respostas, como, o que ele realmente gosta de fazer, no que ele é bom e o que considera importante em uma carreira. 

Dicas para diminuir a ansiedade e o estresse na escolha profissional 

Por mais que a escolha da profissão seja um momento de grande expectativa e desgaste emocional na vida dos adolescentes, é importante lembrar que ela não precisa ser definitiva. Se necessário, basta mudar de direção e iniciar um novo curso caso a opção escolhida não traga a satisfação pessoal desejada. Essa é uma dica que pode tirar o peso de acertar. 

Como a maioria dos adolescentes conclui o ensino médio ainda muito jovem, é natural que muitos não se sintam realmente preparados para fazer essa escolha. Por isso, não deve haver pressão para que a decisão seja tomada de forma atropelada. Em alguns casos, o tempo pode contar a favor, até que o adolescente se sinta mais maduro sobre qual caminho seguir.

***O texto acima é de inteira responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal S4.

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

O Portal S4 exibe anúncios para manter nosso conteúdo gratuito, ajude-nos, desligando seu bloqueador de anúncios!