EMCANTAR LANÇA NOVO ESPETÁCULO TOTALMENTE AUTORAL

Estreia de A Cigarra e a Formiga será dia 25/02 (quinta-feira) às 19h no canal EMCANTAR no YouTube.

A Cigarra e a Formiga é uma das fábulas mais conhecidas de Esopo, autor da Grécia Antiga. A história criada por volta de 550 a.C compõe a coletânea de fábulas da tradição popular oral e ainda nos dias de hoje é difundida e presente em nossas memórias. 

A breve narrativa original conta a história de duas personagens alegóricas e carregadas de simbologias, de um lado uma formiga trabalhadora e precavida, do outro uma cigarra displicente e preguiçosa. Uma passa o verão trabalhando de forma diligente enquanto a outra aproveita os dias de verão cantando. 

E como toda fábula tem uma lição de moral, a dessa história é de que todas as ações geram consequências. O esforço da pequena formiga é compensado pela fartura e a cigarra, que não se preparou e nem se preocupou, morre faminta.

Mas a fábula, desde que foi registrada em versos franceses por La Fontaine, ganhou várias versões por todo o mundo. E o Grupo EMCANTAR agora também apresenta a sua, em forma de musical.

Na nova versão, que tem sua estreia gratuita marcada para dia 25/02 (quinta-feira) às 19h no canal EMCANTAR no YouTube, a formiga é sertaneja e permanece representando o trabalhador. Já a cigarra, na original história a displicente cantora, passa a ser uma sábia cigana, que também representa o labor, apresentando o canto, a arte como ofício. 

“A história das duas personagens também simboliza o dia a dia dos integrantes da companhia, que ora são cigarras ora são formigas. Artistas, que também se forjaram educadores, gestores e empreendedores de uma companhia que se sustenta há 25 anos no interior mineiro. Somos todos cigarras e formigas!”, enfatiza Ana Lopez, idealizadora do espetáculo.

Na versão do grupo, a história é contada por meio de canções autorais, em arranjos que conduzem o público às estações do ano e ao universo curioso dos dois animais. A trilha é executada e cantada ao vivo pelos cinco artistas no palco, dentre eles três músicos, que compõem o coro de algumas cenas. 

“E é nas divertidas e emocionantes cenas e falas, embasadas principalmente na poética obra Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, que as duas personagens cumprem suas funções, se confrontam, enfrentam seus medos e juntas descobrem o quão valiosa é a sina de cada uma e a importância de atravessar as barreiras das diferenças e descobrir que todos estamos em constante transformação”, revela Lopez.

Concebida por meio de um intenso processo artístico dirigido por Rafael Michalichem e que já dura cerca de oito meses, a versão do Grupo EMCANTAR tem ao todo 15 músicas autorais concebidas conjuntamente por Carlos Júnior (Kju), Ana Lopez, Viviane Rodrigues, Carlim Ribeiro e Marco Aurélio Querubim.

Novidade no palco do EMCANTAR

 

Concebido durante a pandemia, surpreendente a todo momento, dinâmico e moderno, o novo espetáculo do EMCANTAR é um marco na história do Grupo e das carreiras individuais dos músicos da banda por ser o primeiro em que eles atuam também como atores durante todo o tempo. Carlim Ribeiro, Carlos Júnior (Kju) e Ivan Ribeiro fazem uma estreia e tanto, colocando o palco em constante movimento. 

 

“Está sendo bastante desafiador e agradável de fazer porque é algo que fomos construindo no dia a dia com a ajuda do nosso diretor, Rafael Michalichem, e acabamos nos surpreendendo com o que o nosso lado artista é capaz de fazer”, comenta Carlos Júnior (Kju), que se destaca também como um dos compositores das canções do espetáculo.

 

Para Michalichem, o resultado é o reconhecimento do esforço de cada um. “Como diretor, meu papel é mostrar o caminho para que eles possam criar, inovar e inventar seus personagens. Eles se mostraram abertos desde o começo. Vê-los incorporando novos elementos a cada ensaio é muito bom e o desenvolvimento de cada um é de fato surpreendente”, diz.

 

Assim como eles, a atuação das protagonistas, Viviane Rodrigues como a Formiga, e Ana Lopez como a Cigarra, também promete surpreender o público em mais esta obra prima do grupo mineiro feita para refletir, rir e se emocionar. 

 

 

FICHA TÉCNICA

Idealização: Ana Lopez

Concepção: Grupo EMCANTAR

Direção Executiva: Marco Aurélio Querubim

Direção e Dramaturgia: Rafael Michalichem 

Consultoria Dramatúrgica: Cleusa Bernardes 

Direção Musical: Carlim Ribeiro e Carlos Júnior

Elenco: Ana Lopez, Viviane Rodrigues, Carlim Ribeiro, Carlos Júnior e Ivan Ribeiro

Instrumentistas: Carlim Ribeiro, Carlos Júnior e Ivan Ribeiro

Preparação de Elenco: Luciene Andrade e Rafael Michalichem 

Preparação Vocal: Carlos Júnior 

Cenografia, Figurino e Visualidades: Pablo Mendonça

Concepção e Operação de Luz: Mário Leonardo Silva Marques 

Sonorização e Gravação: Ricardo Campos Silveira 

Edição, Mixagem e Masterização de Áudio: Carlim Ribeiro

Direção e Edição de Vídeo: Yuji Martins Kodato

Filmagem: Yuji Kodato, Roberto Camargos  e Thaneressa Lima

Fotografia Artística: Ariane Fernandes dos Santos 

Produção Executiva: Nayara Fernandes, Carla Lopes, Ioleides Cabral e Fernando Pires

Coordenação de Comunicação: Maíra de Ávila

Assessoria de Imprensa: Michele Borges – Ciclo Assessoria

Gestão de Conteúdo Digital: Giancarlo França – Quinttana Comunicação e Estratégia

 

MÚSICAS

Tema de Abertura 

Música: Carlos Júnior

 

Formiga

Música: Carlim Ribeiro 

Letra: Ana Lopez, Carlim Ribeiro, Carlos Júnior e Viviane Rodrigues 

 

Papa-Formiga

Música: Carlim Ribeiro

Letra: Marco Aurélio Querubim 

 

Despertar

Música: Carlim Ribeiro e Carlos Júnior 

Letra: Ana Lopez, Carlim Ribeiro, Carlos Júnior e Viviane Rodrigues 

 

Cigarrítia

Música: Carlim Ribeiro 

Letra: Carlim Ribeiro e Marco Aurélio Querubim 

 

Primavera

Música e letra: Carlos Júnior 

 

Canto de Trabalho 

Música e letra: Carlos Júnior 

 

Nasci pra Cantar

Música e letra: Carlos Júnior 

 

Reino da Formiga

Música e letra: Carlos Júnior 

Letra: Ana Lopez, Carlim Ribeiro, Carlos Júnior e Viviane Rodrigues

 

Brevidade

Música e letra: Marco Aurélio Querubim

 

Outono

Música: Carlim Ribeiro 

Letra: Marco Aurélio Querubim 

 

Colheita

Música e letra: Carlos Júnior 

 

Procure Saber

Música e letra: Carlos Júnior 

 

Duelo

Música: Carlim Ribeiro e Carlos Júnior

Letra: Rafael Michalichem 

 

Tudo se Ajeita

Música e letra: Carlos Júnior

 

*O espetáculo A Cigarra e a Formiga do Grupo EMCANTAR é apresentado pelo Governo de Minas Gerais por meio do projeto Manutenção EMCANTAR, CA 2018.13609.0058, com patrocínio do Instituto Algar e incentivo da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

 

Sobre o Instituto Algar

Por acreditar que a educação é o caminho que vai levar o Brasil a uma realidade melhor, o Grupo Algar investe, desde 1994, em programas sociais voltados à comunidade. Ao longo dos anos, estes programas cresceram e, em 2002, passaram a ter a gestão do Instituto Algar, que hoje atua nas frentes: educação, cultura, esporte e voluntariado. Instituto Algar – desenvolvendo pessoas e transformando vidas.

Print Friendly, PDF & Email

0 Comentários

Deixe um Comentário

8 − 8 =

Login

Bem vindo! Faça login na sua conta

Lembre de mim Perdeu sua senha?

Lost Password