SaúdeCulturaEducação

COVID-19 volta a preocupar os brasileiros

corona g91ba9bec4 640 COVID-19 volta a preocupar os brasileiros
A COVID-19 vai precisar ser combatida sempre? 

A eficácia das medidas de prevenção como a higiene com as mãos, afastamento social, o uso de máscaras, as vacinas e a queda no número de óbito e de internações devido aos terríveis sintomas da COVID-19  trouxe-nos a sensação de que tudo está voltando ao normal. No entanto, a preocupação com a 4ª onda de COVID-19 volta a preocupar os brasileiros.

É por isso que trazemos hoje para você informações sobre o assunto.

Somente um povo armado com educação, cultura e ciência vencerá essa pandemia  e sua devastação. 

A COVID-19 vai precisar ser combatida sempre? 

COVID-19  é uma síndrome respiratória aguda grave decorrente da infecção pelo vírus SARS – COV – 2. É uma enfermidade que afeta de diferentes maneiras diferentes pessoas. A maioria das pessoas infectadas apresentam sintomas leves a moderados da doença, não precisam ser hospitalizadas e nem morrerão.  

Entretanto, pessoas poderão apresentar sintomas graves da doença, precisarão ser hospitalizadas, algumas precisarão ser entubadas e poderão morrer. 

A preocupação com a saúde que sempre foi um dos temas principais das manchetes, dos meios de comunicação e dos discursos eleitorais tem sido o maior problema para a dignidade humana das pessoas do mundo inteiro, nos dias atuais.

E vale ressaltar o idem dos brasileiros.

E em verdade, em verdade somente educação, informação, ciência, inteligência, sabedoria, respeito e amor ao próximo poderá nos salvar!

A intenção deste artigo é ajudar as pessoas a entender que COVID-19 vai precisar ser combatida sempre. Vimos que as as escolas retornaram 100% presencial, o uso de máscaras em locais abertos deixa de ser obrigatório, os estabelecimentos não oferecem mais álcool em gel e novos casos de infectados pelo vírus são confirmados.

Veja bem, os primeiros coronavírus humanos foram identificados em meados da década de 1960. No entanto, o Novo Coronavírus foi descoberto recentemente, após casos registrados na China. É uma família de vírus descoberta em 31-12-19  que causa a doença COVID-19. 

COVID-19 porque o novo coronavírus foi detectado no fim de dezembro de 2019. E em um piscar de olhos transformou-se em uma das mais sérias e nocivas crises epidemiológicas mundial: a pandemia da COVID-19. Nós estamos no meio do ano de 2022 e ela está bem contemporânea nos Boletins Epidemiológicos. 

A infecção viral pelo Novo Coronavírus no Brasil foi confirmada em fevereiro de 2020. No dia 11 de março de 2020 foi declarado no Brasil a Pandemia da 

COVID-19. Os brasileiros que já vivenciavam uma crise política e econômica foram informados da crise epidemiológica causada por um vírus extremamente contagioso, causador  de uma infecção respiratória grave que mata. 

Os impactos dessa pandemia na área social, econômica, educacional e emocional dos brasileiros é devastador. Escolas e comércio fecharam as portas. Isolamento social, polêmica, uso obrigatório de máscaras. Pessoas infectadas,  mortes e muita comoção e angústia.

As mudanças nas rotinas das casas afetou todo mundo. As donas de casa ficaram ainda mais sobrecarregadas. Aulas online e familiares sem condições de orientar os estudantes, seja por falta de tempo, de acesso à tecnologia, a internet ou por falta de conhecimento e de técnica.

A melhor maneira que a gente tem de fazer o possível para vencer a pandemia da COVID-19 é nos armar com educação 

A educação pós-pandemia volta a ser 100% presencial. E seria ingênuo esperar que as injustiças sociais e defasagens no ensino em nosso país sejam tratadas com responsabilidade, humanização e competência. Mas, ainda assim, somente a educação poderá nos salvar a todos!

A educação no aspecto do ensino que já estava cheio de lacunas. Durante a pandemia precisou ser online. Aumentando ainda mais as defasagens. Pois, no ensino o que funciona para um pode não funcionar para o outro. E se nas aulas presenciais já é difícil exclusividade, imagine a distância.

São muitos os questionamentos. Muito preconceito, discriminação, angústia e ignorância científica. Medo de perder o emprego, de ser contaminado pelo vírus, de contaminar a quem amamos. Temos convivido com muita falta de educação, de humanidade e covardia das pessoas. E o que mais precisamos é de compreensão mútua. 

As consequências da pandemia são imensuráveis. Muitos pequenos empreendedores faliram. Perdemos muitas vidas. Há um retrocesso na educação e na economia. 

Muitas vezes, desesperados sem saber por onde recomeçar. Mas sempre podemos começar ouvindo, pesquisando, questionando e compartilhando informações, cultura, ciência a respeito do próprio Coronavírus, por exemplo. Nos próximos tempos o que é preciso ser feito para defendermos e preservarmos o bem estar de todas as pessoas do nosso convívio é continuar lavando sempre as mãos, mantendo o afastamento social como for possível, o uso de máscaras em ambientes fechados e amor ao próximo.

O número de brasileiros diagnosticados com COVID-19 certamente é bem maior. O preconceito, o medo de perder o emprego, de ser discriminado, repudiado e com a possibilidade de fazer o autoteste para evitar a burocracia, muitos brasileiros são contaminados e não são registrados.

As doenças causadas por vírus de incidência bastante comum costumam causar sintomas respiratórios e gastrointestinais. Entre os vários tipos de vírus que provocam enfermidades nos seres humanos o mais comum e recorrente é o da gripe. Portanto, se analisarmos a nossa situação. Mesmo com a vacina, o Coronavírus e suas variantes não serão destruídos facilmente. Talvez jamais.

virus g3dcdc5a5e 640 COVID-19 volta a preocupar os brasileiros
O novo normal é prevenção e controle da COVID-19 sempre

O novo normal é prevenção e controle da COVID-19 sempre

A transmissão da COVID-19 é através do contato de salivas e gotículas humanas com o vírus. Ela afeta as pessoas de maneira diferente dependendo da idade. Já temos vacinas para nos ajudar na prevenção e controle. Mas, o cenário do novo normal é prevenção e controle sempre desta doença viral altamente contagiosa, causada por um vírus, que pode ser fatal.

Para evitar o contato com o vírus SARS – CoV – 2 deve ser usado máscaras corretamente, haver distanciamento social durante casos suspeitos de COVID-19 e a higiene frequente das mãos.

Pacientes suspeitos ou confirmados de COVID-19 não podem receber visitas tanto no isolamento domiciliar como no hospital.

O tempo entre a contaminação pelo vírus e o início dos sintomas da doença varia de 2 a 14 dias, geralmente em torno de 5 dias. Os sintomas do Coronavírus, em média, nos casos mais leves com isolamento domiciliar duram de 10 a 14 dias. Quando os sintomas respiratórios e a febre acabam, em geral a partir do 11° dia. E a pessoa pode retornar sua rotina.

As viroses são gripes, resfriados, caxumba, rubéola, catapora, sarampo, dengue, herpes, poliomielites, etc. A COVID-19 é uma virose. Entre os vários tipos de vírus que provocam enfermidades nos seres humanos o mais recorrente é a gripe. Portanto, o Coronavírus e suas variantes vieram em um piscar de olhos, mas não será erradicado facilmente.

Talvez adquirir um pouco de ciência do que é vírus ainda não seja o bastante. Mas pode ajudar! Veja bem!

Vírus são organismos que não possuem células (acelulares), com estrutura formada basicamente por proteínas e ácido nucleico. Eles não são considerados seres vivos, uma vez que não possuem células no metabolismo fora das células parasitas por eles. Em suma, os vírus são parasitas.

Podem ser:

  • Adenovírus: formados por DNA, por exemplo o vírus da pneumonia.
  • Retrovírus: formados por RNA, por exemplo o vírus HIV.
  • Arbovírus: transmitidos por insetos, por exemplo o vírus da dengue.
  • Bacteriófagos: vírus que infectam bactérias. 
  • Micófagos: vírus que infectam fungos.

A COVID-19 é causada pelo vírus SARS – CoV – 2, que pode se espalhar pela boca ou nariz de uma pessoa infectada em pequenas partículas líquidas quando ela tosse, espirra, fala, canta ou respira. Os sintomas mais comuns do Coronavírus são febre, tosse, falta de ar, cansaço, perda de paladar ou olfato, dores de garganta, musculares e de cabeça. Confusão mental, desconforto no peito, irritação na pele ou descoloração dos dedos dos pés ou das mãos, olhos vermelhos ou irritados, diarreia.

Em média, os sintomas aparecem cinco ou seis dias após a infecção pelo vírus. Ou podem também levar até 14 dias para se manifestarem.

Como amenizar as consequências e complicações da COVID-19

Muitas pessoas no mundo inteiro, bem como muitos brasileiros morreram em consequência das complicações da COVID-19. Muitos pequenos empreendedores brasileiros faliram ou foram forçados a mudarem de ramo. A economia que já não estava boa das pernas despencou. Enfermidade, escolas de portas fechadas, dificuldades financeiras, todo mundo confinado em suas casas.

Não foi fácil para ninguém. E quanto às sequelas; ainda não se sabe muito. O que sabemos é que agora que isso nos aconteceu é necessário honrar nossa capacidade humana de pensar com sabedoria, inteligência, conselho iluminado, ciência e agir com devoção, fortaleza, piedade e espírito de equipe. Agora é tempo de promovermos todos juntos a educação no aspecto de conhecimento científico e dos bons princípios de higiene e solidariedade humana das pessoas. Para que possamos sair deste caos em que nos encontramos. 

mona lisa g6d4d60128 640 COVID-19 volta a preocupar os brasileiros
COVID-19 volta a preocupar os brasileiros 1

***O texto acima é de inteira responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal S4.

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Adblock Detectado

O Portal S4 exibe anúncios para manter nosso conteúdo gratuito, ajude-nos, desligando seu bloqueador de anúncios!